• sermidiacomunicacao

Brasileiros são receptivos a anúncios digitais e querem personalização

Receptividade para publicidade e pontos de contato digitais varia de acordo com os formatos de interação, segundo dados de pesquisa feita pelo The Boston Consulting Group.

anúncios digitais

Os brasileiros usuários de internet são altamente receptivos a anúncios digitais, principalmente se forem sobre temas de seu interesse. Mais da metade (56%) dos entrevistados de uma pesquisa feita pelo The Boston Consulting Group (BCG) se declararam inclinados a clicar em anúncios digitais e 63% dispostos a trocar sua atual opção de compra por uma oferta mais personalizada. Os dados estão reunidos no estudo Só Investir Não Basta - As Expectativas do Consumidor para Marketing Digital no Brasil.

A receptividade para anúncios e pontos de contato digitais varia de acordo com os formatos de interação: 77% dos entrevistados mostraram-se dispostos a clicar em anúncios digitais que aparecem em e-mails e 67% em resultados de busca. Existem, ainda, diferenças consideráveis entre regiões e faixas etárias. Norte e Nordeste têm os maiores níveis de abertura, com respectivamente 61% e 60% dos usuários positivamente abertos aos ads. Já no Sul a proporção cai para 50%, tornando esta a região menos receptiva. Sob a perspectiva de idade, usuários entre 18 e 24 anos são menos acessíveis a anúncios (52% clicam ou ficam tentados a clicar), enquanto entre aqueles com 50 a 65 anos o número sobe para 57%.

Outro destaque entre os achados da pesquisa diz respeito à importância da personalização, elemento fundamental para aumentar receptividade e efetividade junto aos clientes. Mais de 60% dos usuários comprariam mais de uma marca ou serviço e até trocariam a atual opção de compra por uma em que a experiência seja mais personalizada.

pessoas online

Há, de fato, um enorme espaço no país para crescimento de transações on-line em diversos setores. Hoje, 65% dos respondentes disseram já realizar compras pela internet, sendo que serviços financeiros e viagens lideram o ranking das indústrias mais digitais. Porém, se compararmos o grau de preferência dos consumidores por compras via canais digitais frente ao atual nível de compra on-line, fica evidente que a relevância da internet deve aumentar nos próximos anos em todas as áreas.

Exemplo disso é o ramo de alimentos e bebidas, no qual somente 4% dos usuários realizaram sua última compra on-line, ao mesmo tempo em que 17% deles colocaram que sua primeira opção de compra nesse setor seria digital. Cerca de 25% dos gastos de Marketing no Brasil atualmente são direcionados para o digital, um patamar relevante, porém tímido se comparado com mercados mais maduros.

Nos Estados Unidos, por exemplo, a penetração de Marketing digital chega a 44% dos investimentos publicitários, e, no Reino Unido, esse número alcança 61%. Como mostrou outro estudo recente do BCG, Jornada Rumo à Maturidade Digital, as empresas nacionais ainda estão longe de atingir maturidade digital, apesar de os consumidores brasileiros já se mostrarem bastante receptivos.

Leia também: Novidades no Facebook mudam privacidade dos anúncios na plataforma

Fonte: Mundo do Marketing

Fotos: Pixabay

0 views0 comments